A não reunião.

A reunião com o presidente, prevista para a quinta-feira 5/7 terminou não se realizando.


Depois do adiamento da reunião com o Fórum do dia 4/6 em consequência da crise dos caminhoneiros insistimos em sua remarcação. Três semanas depois veio a resposta de que ele realizaria inicialmente uma reunião com o ministro Edson Duarte(MMA) e o Coordenador Executivo Alfredo Sirkis para preparar a do Fórum. Sirkis solicitou que essa reunião fosse dispensada e que data fosse aproveitada para fazer a reunião, pelo menos, com os coordenadores das CT’s para efeito da entrega da Proposta Inicial para a Implementação da NDC Brasileira. Que já havia em curso um cronograma de entrega e discussão do documento com o Congresso e os candidatos à presidência, sendo recomendável que fosse entregue ao presidente, de forma coletiva, o mais rápido possível.



Planalto

A assessoria presidencial solicitou a lista de quem iria a essa reunião mas não deu retorno algum até o dia 4/7, data em que o Coordenador Executivo, que havia insistido praticamente todos os dias, foi informado telefonicamente que mantinha-se o formato original da reunião. Compareceu à mesma no dia seguinte, junto com o ministro Edson Duarte.


Estavam na ante sala aguardando a audiência quando chegou o ministro da justiça Torquato Jardim que havia sido chamado às pressas e logo ingressou no gabinete. Pouco depois um assessor avisou, pedindo mil desculpas, que a audiência não aconteceria e que o ministro Marun esclareceria a situação. No gabinete de Marun novo pedido de mil desculpas e a informação de que a agenda presidencial fora novamente atropelada, desta vez pela crise envolvendo o ministro do Trabalho.

Foi observado ao ministro Marun que o processo de entrega e discussão do documento da Proposta Inicial aos presidenciáveis iniciar-se-ia na semana próxima e que a entrega ao presidente do Senado já ocorrera com subsequente discussão da Comissão Mixta de Mudanças Climáticas (CMMC). Que todos presidentes anteriores, desde 2000: Fernando Henrique, Lula e Dilma, haviam se reunido com o FBMC pelo menos uma vez ao ano com exceção dos dois últimos anos da presidente Dilma e que insistíamos que isso ocorresse o mais rápido possível depois dos três adiamentos ocorridos desde o início do ano.


Foram ainda tratados os seguintes assuntos:


1 – Necessidade de assinar o decreto formalizando membros do pleno do Fórum que está no Planalto desde o ano passado.


2 – Proposta para que o presidente anuncie a intenção do Brasil chegar ao net zero antes de 2060 enviando pedido para que o Fórum faça em coordenação com o governo uma avaliação nesse sentido no quadro de uma Estratégia de Longo Prazo.


3 – Necessidade crucial de recompor os efetivos do IBAMA mediante concurso público na medida em que estão depauperados com sério comprometimento das ações de comando e controle para enfrentar o desmatamento cuja pressão tende a aumentar em anos eleitorais.


4 – Necessidade de uma ofensiva do Itamaraty para obter do GRULAC (Grupo America Latina e Caribe da ONU) uma posição avassaladoramente majoritária a favor da realização da COP 25 no Brasil, em 2019 já que a regra de unanimidade que enseja o veto da Venezuela é uma tradição não uma regra escrita da ONU. Por outro lado, a necessidade de garantir uma dotação orçamentária para a mesma cujo custo estimado é de R$ 400 milhões.


O ministro respondeu que levaria as questões ao presidente, zelaria pela rápida publicação do decreto e que tentaria marcar a reunião ampliada com o Fórum para os dias 23/7 ou 30/7 sugeridas pelo Coordenador Executivo. Nas segundas feiras a probabilidade da agenda ser atropelada por uma crise é menor.


Nota-se que a situação de governabilidade do Brasil é crítica...


Quanto aos encontros com os presidenciáveis, ficou marcado o encontro com o candidato Álvaro Dias para quarta-feira, dia 11/7, em Brasília, no seu gabinete no Senado e para sexta-feira 13/7, com Marina Silva, em São Paulo, em horário e hotel ainda não informados. Os encontros estão abertos a os coordenadores de CTs que desejem participar ressaltando que no caso de encontro em gabinete parlamentar o espaço e restrito.


Aguardamos posicionamento de agenda dos já contatados Ciro Gomes e Geraldo Alckmin. As outras campanhas estão sendo contadas. No decorrer desses encontros individuais iremos propor a cada um, para agosto, um debate entre os candidatos sobre a questão climática e ambiental que iremos promover com outros parceiros.

Para dúvidas, sugestões, inclusão no mailing list, interesse institucional em acompanhar/contribuir com o FBMC ou alguma Câmara Temática, agendamentos de reuniões com o Coordenador Executivo ou outras, nos envie um email